Divagando em Vagão – Crônicas sobre Trilhos🚆📚

30 de abr de 2018

Resultado de imagem para Divagando em Vagão

Olá Universo!

Finalmente estou de volta e como eu disse lá no Instagram (@sqsamiga) teremos posts de segunda á segunda durante um período de tempo para que eu possa meio que me redimir com vocês.
O post de hoje é sobre um super projeto que eu conheci recentemente pelo Instagram e que eu achei um MÁXIMO, resolvi mostrar para vocês já que, como eu, vocês são super amantes dos livros.
VAMOS LÁ!

Quem é o autor por trás disso?

Resultado de imagem para Divagando em Vagão

Natural de São Paulo, Angelo Asson é editor de arte há mais de vinte anos, tendo colaborado em algumas das maiores editoras do país. É autor do recém-lançado livro “Coisas da vida…  minha”, um livro que aborda os sentimentos e as emoções de uma forma que toca o leitor, fazendo-o refletir sobre si mesmo.
A escrita sempre esteve presente em sua vida, desde a adolescência, com suas primeiras poesias e letras de músicas para suas bandas de garagem. O tempo passou, a vida seguiu outros rumos mas, embora tendo descoberto tardiamente o grande gosto pela escrita, acredita que nunca é tarde para começar.
O autor está trabalhando em outro projeto: “Divagando em Vagão – Crônicas sobre Trilhos”, que mostra através das suas observações diárias, um pouco do cotidiano do Metrô e seus usuários. Observador atento, faz uso da criatividade em seus textos para que fiquem leves e divertidos, já que a sua intenção é que o livro possa ajudar a passar o tempo durante os traslados pela cidade.

Converse com o autor:
E-mail: autorasson@gmail.com
Instagram: @angeloasson


Sobre o livro: Coisas da Vida... Minha

Resultado de imagem para Divagando em Vagão

Em meio a tanta técnica, tanto estudo, tanto “é assim que se faz”, existe uma característica inerente à espécie humana que é a nossa sensibilidade, a nossa capacidade de perceber o mundo através dos sentidos. A tudo o que acontece à nossa volta, reagimos com sentimentos. Perdas, conquistas, amores, desilusões, fracassos, temores…  
Este livro fala de sentimentos, o tempero da vida, sem o qual, a nossa existência não teria o menor sabor. E qual o sentido da vida senão… senti-la? Ter a certeza de que estamos vivos enquanto seres humanos e não como meras máquinas frias que respondem unicamente a estímulos lógicos? Somos muito mais do que isso. Temos reações inesperadas que bifurcam as nossas vidas e tornam os nossos futuros uma grande incógnita. Eis a beleza da vida! As descobertas que o tempo nos traz e suas inevitáveis surpresas que, a cada nova experiência, fazem pulsar mais forte os nossos corações!
O livro foi inteiramente produzido de maneira artesanal pelo próprio autor. Ele participou de todas as etapas, desde a diagramação, confecção da arte de capa, impressão, acabamento e divulgação. Um trabalho feito com muito carinho que deu um toque de personalidade ao trabalho.



Lançamento do livro: Divagando em Vagão

post_galvaopost_confronto

“Divagando em Vagão – Crônicas sobre Trilhos” é um livro no qual o autor aborda de forma leve e divertida o cotidiano dos usuários do Metrô de São Paulo. Ele conta suas histórias, reais ou fictícias, em crônicas curtas, para que possam ser degustadas entre uma viagem e outra. Segundo ele, o dia a dia nos transportes coletivos é muito interessante para analisar o ser humano, seu comportamento e suas particularidades. É também um exercício extremamente desafiador para a prática da tolerância, devido à multiplicidade de credos, raças, gêneros, estilos e outros tantos fatores.
O autor iniciou os trabalhos em 6 de agosto de 2015 e a previsão é de que o livro esteja disponível para os leitores no segundo semestre de 2018.


Todas essas informações foram tiradas do site oficial do Angelo Asson, basta CLICAR AQUI  para conhecer mais sobre ele e sobre seu projeto/livro.

ESPERO QUE TENHAM GOSTADO
BEIJOCAS!!! ♥️


Uma História de Bullying

15 de abr de 2018

Resultado de imagem para bullying hd

Olá Universo!

Recentemente eu li dois livros que abordavam esse tópico mundial. No post passado eu disse que faria um post de reflexão sobre o livro Confissões de Uma Garota Excluída, Mal amada e (um pouco) Dramática da Thalita Rebouças e me peguei pensando em como esses livros podem ajudar pessoas que passaram por esse período ou passam por ele.
Sinceramente não estava animada para fazer esse post porque reunir histórias minhas de bullying e de pessoas que eu conheço e amo dói bastante.
Resolvi não colocar o nome de ninguém e sim nomes falsos só para não revelar identidade ou até mesmo atingir alguém.


A maioria das histórias que conheço sobre bullying é por questões físicas, principalmente o peso e/ou cor da pele (no caso o Racismo).
* Duda * começou a gostar de um garoto, ele soube e se achou no direito de "zuar" ela diariamente fazendo piadinhas sem graça sobre seu peso.
Ela ficava muito triste com isso, mas levava em conta porque quando era menor estava acostumada a ver em filmes que quando um garoto enche o saco de uma garota ele gosta dela.
Só que isso foi ficando mais intenso até que * Renata * começou a se cortar. Começou apenas com marcas, mas depois com lâminas diversas, ela nunca se sentiu feliz por fazer isso, nunca se sentiu bem por não poder expressar seus sentimentos nem aos seus pais já que eles achavam que era total frescura dela, e isso foi virando uma grande, imensa, gigantesca bola de neve na vida de * Júlia *.
Numa reunião de pais e mestres a diretora disse a mãe de * Maria * que ela estava se cortando dentro da escola, a mãe dela então ao invés de chegar em casa e ajudá-la, perguntar o que estava acontecendo apenas a xingou e bateu nela dizendo que aquilo era falta de vergonha na cara e que se ela continuasse ela iria levar A surra de sua vida.
* Vinícius * ficou mais triste ainda, e assim conheceu a senhora Depressão, não foi fácil, ele se tornou uma pessoa fria, ignorante, nunca chorou na frente de ninguém, nunca mais.
Três anos depois * Diogo * estava um pouco melhor daquela crise, tinha superado ela por conta própria, havia decidido que nunca mais iria amar ninguém e assim o fez. Poderia até gostar de alguém, mas jamais amar.


Hoje eu, Maria, Ana, Diogo, Vinícius, todos os nomes citados e mais aprendemos que é sim muito difícil superar as más pessoas, mas é gratificante saber que aquela depressão, aquela tristeza quase nunca está presente, porque feridos já estamos, curados jamais ficaremos.


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO!

♥ Lembre-se você é incrível, você é necessário e você é uma pessoa maravilhosa. 





RESENHA - Tudo e Todas as Coisas 🗎💑

8 de abr de 2018

Resultado de imagem para tudo e todas as coisas hd

Olá Universo! 

Vamos falar sobre esse hino de livro? Um dos livros que eu li mais rápido e chorei litros? 
Vamos.
Vocês votaram lá no Instagram (@sqsamiga) se gostariam de uma resenha desse livro ou do livro da Thalita Rebouças. Ficou praticamente decidido que eu faria resenha sobre esse livro e uma pequena reflexão sobre o livro da Thalita.
VAMOS  LÁ!

Madeline Whittier é uma garota que acabou de completar dezoito anos e nunca saiu de casa, o motivo? Ela sofre de uma doença um tanto quanto rara chamada Imonodeficiência Combinada Grave, em português IDGC, em inglês SCID.
Que é, praticamente, ter alergia ao mundo. Ela não pode respirar o ar que vocês respiram, que eu respiro. Não pode usar roupas que não passaram por uma loooonga "desinfetação" entre outras coisas.
A mãe de Madeline é médica, e sofre de um luto muito grande quando perdeu seu marido e seu filho mais velho num acidente de trânsito, e é daí que tudo começa.
Num dia qualquer Maddy ouviu um barulho de caminhão e foi até a janela, de dentro conseguia ver a família que estava se mudando para lá, mais  especificamente a família do Olly. Quando eu disse que a história começava com a história da Maddy eu menti, ela começa mesmo quando Oliver cai na vida da Madeline exatamente do nada.



No início eu realmente estava muito preocupada porque todos os dias a Maddy passava por diversos exames, tinha uma rotina realmente monótona e só fazia uma coisa para seu lazer... Ler.
Eu achava que antes do final do livro ela iria explodir, sair de casa e praticamente explodir. De acordo com o que a Nicola Yoon descreve a vida de Madeline pode acabar em um segundo após ela ser exposta ao "lado de fora" como se o mundo estivesse no Praimfaya de The 100.
Eu li a versão do livro com capa e imagens do filme, mas sinceramente, imaginem o quão bom foi poder ler e ver algumas imagens maravilhosas como o primeiro beijo deles entre outros.
Não é surpresa que os dois se apaixonaram e que ela fez o impossível para estar ao lado dele.
Em certo momento a agonia da Maddy se tornou minha agonia pelo simples fato de que ela não conhecia o mundo exterior e tinha medo dele, sinceramente. 
Quando ela resolve ter seu cartão de crédito, comprar roupas novas e SIM comprar passagens para o Havaí foi quando eu fiquei totalmente dividida entre: ela vai ser feliz com o Olly e ela vai morrer antes de entrar no avião.



Todos os desenhos, os sentimentos, as folhas do diário dela, do caderno de tarefas, imaginação etc tornam o livro tão real, tão intenso e tão sentimental que me deu vontade de reler umas duzentas vezes só para não deixar esse livro escapar de mim nunca mais.
Eu realmente recomendo para todos. Não importa se homem ou mulher, vocês precisam conhecer esse pedacinho de realidade e fantasia juntos.



ESPERO QUE TENHAM GOSTADO
BEIJOCAS!!!  











Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!