A Aclamada Série "YOU" 🗡💔



Olá Universo! 

Dica: Leia esse post ouvindo Horns- Bryce Fox 

      Voltando ao ritmo do nosso querido blog eu vim conversar um pouco sobre uma das mais recentes séries da Netflix, "You" ou em tradução porque estamos no Brasil "Você".
      Eu separei esse post em tópicos para que vocês entendam pontos de vista e como essa série, mesmo sendo baseada em uma ficção retrata pontos reais e bem "macabros" da vida real... Vamos começar?

O Famoso Lobo com pele de Cordeiro
Gif da série YOU, original Netflix

      Para quem já assistiu a série ou leu o livro (inclusive para adquirir o livro basta clicar aqui) sabe que toda a trama é narrada pelo nosso stalker favorito Joe Goldberg (Penn Badgley), isso já é o maior alerta vermelho porque significa que está tudo sendo descrito como ele vê, pensa, quer e não da forma como realmente deveria estar acontecendo.
      A confiança de que os fatos são cem por cento verídicos já não pode se estabelecer. O jeito com que Joe se apresenta a Beck como aquele homem calmo, amoroso e que está ali para tudo é perfeitamente a descrição do homem ideal para uma boa parte das pessoas. O famoso lobo na pele de cordeiro é a melhor expressão para descrever o personagem, ele consegue através de manipulações mentais fazer com que Guinevere imagine que seu refúgio e tudo o que ela pode necessitar é apenas seu "querido" namorado gerente de uma livraria na Big Apple. 
      Quando Beck (Elizabeth Lail) finalmente consegue sair do cubículo 4x4 de Joe é que as coisas ficam bem piores...

O Amor deve ser Seguido?
Gif da série YOU, original Netflix

      O clima da série esquenta quando Joe havia atingido seu auge como Stalker, usar o celular de Beck para checar suas mensagens, e-mails e todo conteúdo pessoal que temos em um telefone celular. Para mim o que mais pesa na série é que ela mostra o real significado do termo stalker. Os drama  atuais são romantizar ou apenas não problematizar coisas ruins como o grande "ROMANCE" Lolita, ou a situação de catfish em diversos filmes teen etc.
     Nesse quesito creio que a Netflix deixou bem claro o quão doentio, psicótico e extremamente estranho é uma pessoa rodar outra conhecendo suas intimidades, familiares etc. Uma pequena comparação é que no livro o personagem não tem tantos traços de afetividade e não é tão fácil ter empatia por ele, já na série foi introduzido um personagem que poderia ser aquela vírgula da psicopatia de Joe... E esse personagem é o menininho Paco (Luca Padovan).

Eu nunca te faria Mau...

      Vamos voltar a parte em que eu disse que a narrativa do Joe não é confiável, e gente... REALMENTE NÃO É. Goldberg não é perturbado por um motivo e sim vários... Os maus tratos que  ele recebeu de seu pai adotivo em questão de mantê-lo preso entre outros. MAS, novamente, foi uma imensa jogada para fingir uma justificativa aos atos dele. O jeito com que ele trata as pessoas "tóxicas" na vida da Beck parece mais um ciúmes misturado com graves indícios psicopatas.
      É claro que eu não sou nenhuma psicóloga, psiquiatra e muito menos entendedora da mente humana, mas sei que o comportamento agressivo vem sim de abusos sofridos e de relações frustradas como a tal da Candice que até agora eu não entendi a existência. Esse  medo que o Joseph tem de perder a Beck reflete na vida dela, pois seus amigos, ex namorados e qualquer pessoa que se aproxime dela apresenta uma grande ameaça já que ela pode se deixar levar e deixa o seu amor de lado.

Não era amor... Era cilada!


      Se você já assistiu a série e está ligadinho no canal do YouTube da Netflix sabe que recentemente foi postado um vídeo de confirmação da 2ª temporada da série e o tema era a música do Molejo. Caso não tenha visto, aqui está:


      Infelizmente essa música retrata exatamente o que acontece na série já que a partir do momento em que o sininho da porta da livraria fez barulho e o Joe viu a Guinevere tudo se alterou para os dois, e no caso da Beck para sempre, porque esse é o "amor" mais inesquecível de todos.
  •       Antes de dar spoilers gostaria muito de criar um adendo que eu adorei como a Netflix, mesmo que por pouco tempo, deu espaço a uma atriz magnífica que é transexual, na fase que estamos no mundo esse espaço é maravilhoso e foi um grande chega pra lá e esfrega da cara que a tia Netflix deu para os homofóbicos de plantão.

***

SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU A SÉRIE EU RECOMENDO QUE VOCÊ PARE E LER O POST AGORA, IREI COMENTAR GRANDES SPOILERS!!! eu avisei.

***

      As mortes que ocorreram na série nos levam a apenas uma explicação plausível: tanto a "melhor amiga" da Beck  quando o ex namorado estavam no caminho do paraíso de Joe e isso o levou a  eliminar obstáculos... Em geral eu não concordo com o final da série, pois poderia haver mais exploração das histórias dos personagens mortos e que agora nessa segunda temporada não poderá acontecer porque não há espaço para flashbacks que não sejam de Joe Goldberg (em minha opinião).
     Agora com a aparição da Candice pode ser que o passado do personagem principal seja ainda mais revirado e as memórias se voltem para a vítima e não para o stalker, se é que vocês me entendem né pessoal.

Conclui-se que...

      Em resumo é uma série que merece sim muito destaque e que em minha opinião é uma obra que conseguiu ser melhor que o livro já que na série as emoções de desespero, medo, desejo entre outras são mais explícitas e podemos conhecer com mais veracidade a forma como os personagens pensam, a explicação sobre a família da Guinevere é uma flor no deserto (porque é bonitinho). E acima de tudo ter contato com esse tipo de narrativa não confiável é algo que nos ajuda a pensar e meditar sobre o tipo de pessoas que até mesmo nos cercam em alguns casos. 
      Se você gostou dessa série você também irá gostar do filme A Mulher Mais Assassinada do Mundo que conta a história real de uma atriz francesa chamada Paula Maxa que era conhecida pelas suas peças teatrais sangrentas em que sempre era assassinada, porém ameaças reais de morte começaram a ser feitas e o investigador Jean Charpentier (Niels Schneider) assume o caso sem pistas e nem rastros.
      E se você gostou do livro, ou tem curiosidade eu recomendo que leia O Colecionador, aonde temos não só o ponto de vista do personagem principal como de outras pessoas presentes na trama. Para saber mais desse livro basta clicar aqui e conferir a minha resenha lá no Instagram do blog @sqsamiga.





ESPERO QUE TENHAM GOSTADO!
BEIJOCAS!!! 






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Já conhece o Encostinho?

Resenha: Gladiador- Simon Scarrow

Apresentação